Fábio Santanna lança seu segundo disco, com clima espacial e robótico

fabio+3.jpg

Músico e produtor musical, Fábio Santanna lança, de forma independente, o seu segundo disco, “ Live Motel Vol.2 ”, no qual se apresenta como compositor, arranjador, produtor, artista multifacetado e instrumentista. O disco dá continuidade ao trabalho iniciado em "Live Motel", disco de estreia lançado em julho de 2016. As gravações do segundo volume foram feitas, em 2018, no seu estúdio, o Na Nave.

Nesse segundo álbum, Fábio caprichou mais ainda na produção das faixas, convidando o talentoso músico e produtor Pedro Tie para mixar e masterizar o disco. O disco traz 11 faixas autorais com clima espacial, robótico e dançante, muito groove, disco funky, beats, sintetizadores e vocais. O artista passeia, elegantemente, entre o moderno e o retrô, com referências musicais, como Air, Daft Punk e Prince, e também cinematográficas, como “Drive”, “ EX-Machina ” e “American Gigolo”. Uma verdadeira viagem eletro­pop.

Para iniciar a divulgação do álbum, Fábio convocou a dupla de jovens diretores cariocas João Pedro e Fábio Nogueira para criar um vídeo gráfico da faixa "Voyage”. “O clipe é uma piração retrô 80’s. A proposta é conduzir o espectador por uma jornada estética, atravessando a geometria de um 3D minimalista retrô, passando por paisagens dos epicentros culturais, retratando as cores e os tratamentos visuais da época. O itinerário proposto extrapola o destino final, assim como os diversos arquétipos de viagem, "Voyage" é uma ode ao caminho, à descoberta, à exploração do prazer", explica Fábio Nogueira. A música, instrumental, foi inspirada em bandas como Air e Metro Area.

O clipe de "Together" foi gravado no estúdio Na Nave e tem direção de Leo Gaspar. Tem uma estética new retro wave com a participação de manequins que sintetizam toda essa atmosfera. A nave do groove é comandada por Fabio e seu assistente Neto Rodrigues, baterista.

Fábio abre o disco com "Together", funky groove com clima espacial. O Studio 54 dá o tom de "Live Motel Tema", disco funk com pegada 70’s. "Kiss Me" tem clima de pista, groovy e sensual. "Make it funk" é inspirada no funk americano 70’s, feita para dançar, com Moog, beats , riffs de metais e vocais em falsete. Inspirada na canções de Darly Hall e Joan Oates, "Rich girl" é uma balada com pegada 80’s sobre um primeiro amor adolescente. O disco ainda tem "Smile", um soul contemporâneo, "Foolish Love", com groove oitentista, "Make love", uma balada inspirada em Prince, "How does it feel", com beat perfeito para o pôr do sol, e termina com "Automatic", uma música sobre amor robótico.

Dessa vez, o disco conta com algumas participações especiais, como o músico Rodrigo Sha, que solta o seu sax na faixa “ How does it feel".