O brasileiro Hauy é um dos nomes do VA da Tale & Tone

Por Manoel Cirilo

33814918_1839262939470437_471848641896644608_o.jpg

A gravadora Tale & Tone ainda nem completou o primeiro ano de vida, mas já tem lançado materiais importantes no mercado e já deve entrar para o radar dos amantes de uma atmosfera ligada a house music mais melódica.. Não poderia ser diferente, já que ela canaliza as experiências de seus criadores, Lee Burridge e Hoj, dois grandes nomes da cena underground europeia, que possuem no currículo aparições constantes em locais como o Panorama Bar em Berlim, Fabric London e o ônibus da comunidade Robot Heart, no festival Burning Man.

Os idealizadores da T&T buscam imprimir sua identidade forte à label, por isso trabalham com artistas que tenham uma musicalidade semelhante a sua e lançam apenas materiais que estejam próximos de seus gostos pessoais e do som que soltam nas pistas. Por esse motivo, todos os lançamentos da gravadora possuem forte carga melódica e uma sonoridade mais densa.

Apesar do pouco tempo em ação, a label tem mantido um calendário de releases bem constante. Além da compilação de apresentação da gravadora liberado em vinil, já foram lançados mais 6 releases em formato digital e, na última quinta-feira, 31 de maio, foi divulgado seu mais trabalho, o VA Prologue. O novo material segue o mesmo formato do primeiro lançamento, com 5 faixas originais, produzidas por diferentes artistas, além de um remix.

A faixa de abertura do novo VA é produzida pelo próprio Hoj e leva o título Rumblefrog. Ela começa bastante melódica e possui vocais suaves ao fundo. Após os segundos iniciais, ganha mais ritmo e batidas marcadas que a embalam até o fim. Bubblebath é um remix de Guy J para a faixa original de Steve Porter e Elie Wikie. A produção possui uma batida forte desde o início, que se dilui entre os elementos orgânicos que a permeiam a partir dos 2 minutos.

O single produzido por Zone+, Lanterns, tem batidas curtas completadas com sons de instrumentos de corda e vocais árabes, criando uma forte chamada introspectiva. Impromptu, de Gadi Mitrani, chega mais dançante, sem perder a essência melódica presente em todas as tracks do release. O single mescla elementos sintéticos prolongados com sons orgânicos para uma faixa mais reflexiva. Quase ao final da track, vocais são inseridos para completar a experiência.

 Hauy

Hauy

Bad Behavior é a faixa com o som mais grave do EP. Leo Del Toro conduz o ouvinte por um enredo super envolvente ao longo da track, com uma batida acelerada e densa. The Skeleton Man fecha o EP com maestria. A produção a quatro mãos de Hauy e Jonathan Rosa é, sem dúvidas, a que mais se traduz para a pista em todo o EP. Essa é também a faixa com os vocais mais elaborados, presentes do início ao fim, que são envolvidos pela batida crescente e acelerada.  O novo trabalho chega para consolidar o nome da Tale & Tone, que promete continuar presenteando os amantes do house melódico com materiais de peso.