Renato Cohen apresenta novo trabalho, o EP “80 Energy in da Sauna”

RCohen_011.jpg

O produtor e DJ Renato Cohen acaba de lançar seu mais novo projeto: “80 Energy in da Sauna”, um EP com duas faixas energéticas. O trabalho saiu pelo selo alemão Kling Klong e no Brasil está sendo divulgado pelo selo Quadrado Mágico

Prontas para tocar em pistas e quaisquer lugares e tamanhos, “Sauna” e “80 Energy” já têm colocado e público para dançar. “Sauna” ficou em  7º lugar no ranking de deep house do Beatport. Enquanto isso, o EP tem sido tocado por diversos DJs importantes, como Joris Voorn e Sasha.

Para Miguel Galvão, idealizador do selo Quadrado Mágico, o lançamento reforça a parceria entre eles: "Cohen é nosso sócio responsável por toda parte técnica dos lançamentos dos remixes - a qualidade e eficiência de seus lançamentos solo são um excelente ponto de partida para os produtores que convidamos para trabalhar conosco, desconstruído versões originais para as pistas de dança."

O tech-funk brasileiro marca a volta de Renato Cohen ao radar do cenário musical eletrônico com uma produção autoral. As referências são principalmente disco dos anos 80 e techno dos 90. “Quando eu era bem novo, ao ouvir pela primeira vez a faixa ‘Acperience’ do Hardfloor eu fiquei tão encantado que agora tentei reproduzir a mesma sensação de um jeito atual na faixa ‘Sauna", comenta.

Em uma rápida conversa, Renato conversou com o deepbeep sobre sua produção.

Como você vê a cena eletrônica atual e como isso influencia a sua produção musical?
Acho que a cena está num momento ótimo, muita música boa saindo de diferentes gêneros.
Tudo que eu faço no estúdio vem do que eu vivo na pista todo final de semana, então é uma influência direta. Tudo que acontece quando eu estou tocando é o que eu tento reproduzir no estúdio.

Como foi o processo de produção do EP?
Eu queria fazer uma música que lembrasse o clima dos anos 90, mas que tivesse um som de hoje. Eu faço música pensando como DJ, sempre tento fazer algo que funcione bem na pista.

Quais são os recursos que você usa para as suas produções e que ambiente de gravação, estúdio (ou outro lugar) você procura? O que é importante para você, que muitos ouvintes podem não perceber.
O mais legal da musica eletrônica é que você não precisa muito pra chegar onde quer. Faço tudo na minha casa, num estúdio caseiro mesmo. Geralmente começo de uma maneira analógica, vou gravando  e termino a música pelo processo digital. Pra mim é importante a música ter esse calor das maquinas analógicas, espero que dê para perceber pelo som.

Quais são suas maiores inspirações (dentro e fora das pistas)?
Como disse, acho que as coisas acontecem muito mais por transpiração do que por inspiração, mas falando de influências principalmente a música negra americana de 70, 80 e 90.