Emmanuelle

Entrevista por Bruna Calegari
Fotos por Alessia Ronchi 

emmanuelle

Emmanuelle

é um mistério. A cidadã do mundo que se considera “artista slash compositora” faz parte do seleto casting da DeeWee Records, ao lado dos ícones 2 Many DJs e Soulwax. Com estilo de sobra, faz música mesmo no instinto: não à toa sua personalidade fica estampada nas construções lindas e leves que massageiam nossos ouvidos, como é o caso de “Free Hi-Fi Internet”. A personagem que dá som à nossa trilha du jour tem manias retrô, trazendo frescor a suas próprias interpretações de tempos passados para entregar um som cheio de classe, digno de repost da Donatella Versace em pessoa. Te convidamos a desbravar o universo particular e sensível de Emmanuelle em alto e bom som, e na entrevista de Bruna Callegari.

Free HiFi Internet - Emmanuelle (DEEWEE004)

Uma moça chamada Emmanuelle, que cria músicas em italiano. Mas na verdade você é Brasileira, certo? Qual é a história?
Sim, sou brasileira! Nascida no Rio onde morei até os 10 anos, depois me mudei para Miami até os 18, quando fugi do ninho. Nunca me identifiquei muito como americana, tirando a língua que eu acho mais natural falar. Sou calorosa, amorosa, gosto mais da nossa cultura inclusive e acho que foi por isso que fiquei na Itália muitos anos: por essa cultura familiar que também faz parte da nossa, né? Já estou há 10 anos, portanto me sinto muito italiana também.

É muito difícil encontrar uma “persona” Emmanuelle ligada à música. Todo esse mistério faz parte da sua personalidade como artista?
Acho que faz parte da minha personalidade como pessoa mesmo (risos!). Me sinto mais confortável fazendo música do que aparecendo, portanto quem eu sou além da música deve ser algo que se vai descobrindo aos poucos. Hoje em dia tem muita construção e pouco suco... Só quero ser a versão mais autêntica de mim mesma sem muitos extras. Não é mistério nenhum, mas uma escolha. No fundo eu sou nerd, e é por isso que gosto de passar o tempo fazendo música, ouvindo, fazendo, ouvindo, tocando, e assim esqueço do tempo/espaço.

Quais equipamentos usa para produzir estas músicas maravilhosas?
Um teclado Casio tosco que achei na rua, no lixo, em Nova York, que e carrego comigo (uso como midi na verdade) um soundcard, um microfone que comprei por U$14.99 e o computador. Eu até comprei um synth mas fancy e tal, no ano passado, mas ainda uso o Casio.

Como se deu sua aproximação com o DeeWee? 
Quando eu trabalhava numa revista em Milão, fazia músicas de tudo por qualquer razão e mandava como brincadeira para os meus amigos –  meu chefe amava isso. Um dia, ele foi entrevistar o Soulwax e mostrou essas músicas a eles, fomos todos jantar aquele dia e ficamos amigos. isso já faz uns 9 anos!

L'Uomo D'Affari - Emmanuelle (DEEWEE015)

Suas músicas gravitam em torno do electro/synth e passado/presente, sempre com um tom emocional e feminino. No que se inspira para criar essa mistura?
É muito difícil te dizer o que exatamente me inspira. São várias coisas, mas gosto muito do começo dos anos 80 e final dos anos 70 quando o synth comecou a ser mas usado. Eu sou apaixonada pela textura, gosto também do fato de você não precisar ser um mago da música pra fazer sons interessantes: duas notas e um beat já basta! Basta ser criativo. Obviamente tenho um pouco de todas as influências dos lugares que já percorri, de todo tipo de música brasileira ao electro, hip hop de Miami anos 80/90 ao disco e ítalo e techno. Ah, sei lá! Eu ouço até música Hare Krishna. Basta ter um bom ritmo e eu me entrego. Sobre o tom ser emocional e feminino, eu sou uma mulher assim; canto e escrevo coisas do meu dia-a-dia. Ao contrário da minha atitude com a vida, mais reservada, com a música sou totalmente aberta: se alguém quer saber o meu estado de espírito é só buscar na minha música, porque está tudo lá. É a forma mais autêntica de expressão da minha “persona”.