Tati Lisbon

por Francisco Cornejo

mambaVasoRuim-26.jpg

Toda adição a nossa já algo portentosa galeria de talentos é algo que nos alegra imensamente, mas uma como a que nos traz o talento de Tati Lisbon é daquelas que chegamos a nos orgulhar até um pouquinho demais. Claro que o fator experiência é algo que sempre está em jogo quando falamos desse nosso caro ofício de construir narrativas através de outras, tecendo tramas musicais e mexendo em corpos, mentes e espíritos através de seus elementos, mas é revigorante poder exibir as habilidades de uma artista tão promissora em momentos tão seminais de sua jornada.

Ela combina um pouco do que faz a precisão de uma seletora sagaz com muito da ousadia que a jovialidade acrescenta a nossas investidas. E isso, em nosso universo criativo, é inestimável ou mesmo indispensável, diriam alguns. Fato é que ela nos traz em sua musicalidade e personalidade um fator tão refrescante quanto alvissareiro: o vigor de alguém cuja descoberta se dá de forma ininterrupta junto com seu público. E, sejamos sinceros, o quanto muitos de nós, já meio cansados e cheios de cismas, daríamos para ter essa postura tão corajosa e essa visão tão virtuosa do futuro novamente?

Para nossa sorte, ela nos ajuda a trilhar esses caminhos já tão conhecidos com outros ouvidos e novas esperanças e, assim, nos oferece com este set um início extremamente auspicioso para o ano que começa.

Acho que vale começar bem do começo e perguntar aquilo que está na raiz: o que te levou a considerar o DJing como forma de expressão de sua criatividade?
Amo música, amo festas e amo toda a expressão potente da noite. Juntar tudo isso numa única iniciativa não foi difícil depois de alguns anos (risos).

Perceber que eu tenho ali uma oportunidade de compartilhar um vibe massa, junto com aquela mistura de sensações e sentimentos que compõe cada track, vem sendo uma nova experiência pra mim, porém, cada vez mais maravilhosa.

Além do que, fazer disso um processo de desenvolvimento pessoal através e cada oportunidade, vem sendo tudo!

Claro que esta não é uma pergunta que chama uma resposta simples, mas fique à vontade de responder da forma que achar melhor: como a música entrou na sua vida?
Tentando resumir o máximo, posso dizer que começou lá na infância, se consolidou muito na pré adolescência, já que foi quando eu comecei a perceber, mais conscientemente, que a música é uma ferramenta que me conectava instantaneamente a muitos sentimentos e sensações mt locas e daí pronto! Impossível desvencilhar né hahah

Há outras modos pelos quais você cria ou conversa com o mundo? Eu ouvi falar em talentos cartomânticos, isto procede?
Posso te dizer que sim, viu!

Até mesmo porque um dos aspectos mais fortes e desenvolvidos da minha vidinha, sem dúvida, é a minha conexão com informações/conhecimentos e experiências que tocam todo o lado mais empírico/místico da vida eeeee, se assim posso dizer, trabalho efetivamente nesse universo esotérico.

Minha trajetória pelo autoconhecimento começou muito cedo, na infância mesmo e com isso, meus estudos e profundidade com temas como astrologia, tarot e outras práticas, seguiu numa crescente considerável. A ponto de que hoje em dia, tenho um canal de comunicação somente sobre isso, a Papisa, que hoje tá estabelecida no instagram mas ainda pretendo crescer e desenvolver para outras plataformas também.

E quanto a esse set, ele tem alguma proposta ou intenção por trás? Algum horário mais adequado para apreciá-lo?
Esse é um set q eu costumo alinhar com um mood bem buaty! Hahahah então, dependendo do termômetro individual de cada um pra fritação, ele pode rolar desde o começo pro meio da noite indo pra atééé de manhã, chamando naquela vibe de festa/after sem fim.

E, sem ter de olhar nas cartas, o que o futuro reserva para Tati Lisbon?
Ter a oportunidade de consolidar cada vez mais meus passos na jornada do meu próprio desenvolvimento, tanto no pessoal, quanto na parte musical e artística.

Também trabalho em cima da possibilidade de conseguir transmitir pra cada vez mais pessoas, o máximo de uma boa vibes, com boas sensações e bons sentimentos, para quem estiver ouvindo e acompanhando meu som.